Tireoide: o uso do canabidiol nos tratamentos de doenças que afetam a glândula

A tireoide é uma glândula que responde pela produção de hormônios que regulam o nosso metabolismo e auxiliam na produção e no controle de energia, sendo indispensável para a manutenção adequada de diversos órgãos. E quando o seu funcionamento está em desequilíbrio, pode provocar consequências sérias para o nosso organismo.
Está localizada junto a laringe e anterior à traqueia, possui dois lobos conectados pelo istmo.
Produz e secreta T3, T4 e calcitonina. O T3 e T4 podem alterar a taxa metabólica basal e a temperatura do corpo, a calcitonina diminui o nível de cálcio no sangue pela inibição a atividade dos osteoclastos. O controle desses hormônios é dado pela hipófise quando secreta TSH (Hormônio estimulante da tireoide).



Os sintomas mais comuns do hipotireoidismo são cansaço, fraqueza, desânimo, câimbras frequentes, dificuldade de concentração e falhas de memória. Já o hipertireoidismo é o oposto: há muito T3 e T4 circulando, o que gera taquicardia, insônia, fome e suor excessivo.

Como o canabidiol pode tratar as doenças da tireoide?

Os tratamentos com alopáticos, iodo terapia e com radiação para os problemas da tireoide podem, em alguns casos, apresentar efeitos indesejáveis, considerando a reação do organismo à radiação, por exemplo.
Desse modo, médicos endocrinologistas vêm aderindo ao canabidiol (CBD) como substituto para os medicamentos convencionais.
O CBD é um dos canabinoides encontrados nas plantas do gênero Cannabis, sendo um dos mais poderosos em termos medicinais.
Ele age no organismo pelo sistema endocanabinoide (SEC), cuja principal atribuição é manter a estabilidade das funções corporais, estabilizando as produções hormonais.
Sendo assim, a ação do CBD no organismo trata também os distúrbios dessa glândula.

Como o canabidiol age no organismo?

O sistema endocanabinoide é uma espécie de rede de transmissores que se ligam às células dos tecidos e órgãos humanos para restabelecer a homeostase.
Ele age por meio de dois receptores, o CB1 e CB2, que, por sua vez, se conectam aos agonistas anandamida e 2-AG.
A partir dessas interações, ele pode estimular ou travar certas reações bioquímicas, contribuindo para a melhora no estado de saúde.
No caso dos problemas da tireoide, ele ajuda a reequilibrar a produção hormonal ou, se necessário, a do hormônio TSH.
Embora esse tipo de ação não seja ainda 100% comprovada cientificamente, a ciência tem evoluído no sentido de determinar de que forma o CBD atua para tratar dessas questões.

Enfim, empiricamente é sabido que o uso do CBD ajuda a regular a produção hormonal, proporcionando assim uma vida mais equilibrada e com qualidade. Um médico canabico deve sempre ser consultado podendo ou não receitar a medicina canabica dependendo do caso e na maioria deles os resultados são satisfatórios e menos agressivos que outros tipos de tratamento levando em consideração os efeitos colaterais. Além disso a cannabis medicinal pode ser usada como coadjuvante no alívio dos sintomas colaterais como dores e náuseas causados por outros tratamentos convencionais.

Qual é o posicionamento da Anvisa quanto ao uso do canabidiol para tratar a tireoide?

Até 2015, o canabidiol encontrava-se na lista de substâncias proibidas no Brasil, não sendo, portanto, possível utilizá-lo no tratamento dos problemas da tireoide. Isso mudou quando a Anvisa publicou a Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) Nº 3 e, em na sequência, a Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) Nº 17.

A primeira tirou o CBD da relação de substâncias proibidas, incluindo-o na lista de fármacos C1, em que estão os remédios de uso controlado.
Na segunda, a entidade definiu os critérios para sua importação.
Já em 2019, o órgão de vigilância sanitária publicou a RDC Nº 327, em que determina os requisitos para a venda e distribuição de produtos de Cannabis medicinal no Brasil.
A mais recente das resoluções da Anvisa é a RDC Nº 335/2020, na qual a agência dá mais detalhes e facilita para que o paciente possa realizar a importação de produtos à base de CBD.

Quais são os efeitos colaterais do uso do canabidiol no tratamento da tireoide?

Dependendo da causa, o tratamento da tireoide pode levar a efeitos colaterais bastante indesejados. Nesse aspecto, o canabidiol vem se mostrando um aliado poderoso, porque, normalmente, suas reações adversas são mínimas.
Ainda que sejam necessários estudos mais conclusivos, com o que já se sabe, é possível dizer com segurança que se trata de uma substância de baixo risco.
É o que diz, por exemplo, a Organização Mundial de Saúde (OMS) em seu Critical Review Report sobre o CBD, onde destaca que o composto é bem tolerado e apresenta um perfil seguro.
Quais são as principais vantagens do tratamento da tireoide com canabidiol?
Por todas as características expostas, o CBD pode ser apontado como uma opção viável e vantajosa para tratar da tireoide, em comparação com os fármacos convencionais.
Além dos poucos efeitos adversos, trata-se de uma substância natural e que pode, em alguns casos, gerar resultados com incrível rapidez.
O canabidiol é, ainda, um potente analgésico, podendo aliviar as dores causadas pelo inchaço da tireoide.
Como também ajuda a regular o sono, pode ser indicado para quem sofre de hipertireoidismo, combatendo a agitação e a insônia.
Isso sem falar nos seus efeitos ansiolíticos, já que não é de hoje que o canabidiol é usado para tratar distúrbios de humor e a ansiedade.

Como comprar canabidiol no Brasil?

Embora o CBD esteja na lista de substâncias controladas desde 2015, ainda são poucas as opções de medicamentos contendo o composto no mercado nacional. Para importar canabidiol, é preciso ter a permissão da Anvisa, que realiza os trâmites online pelo portal do Governo Federal. Por isso, na maioria dos casos, a melhor alternativa para obtê-los é pela via do cultivo autorizado pela Justiça.

Nesse processo, o documento mais importante a ser apresentado é a receita médica, sem a qual não será possível dar entrada no pedido de compra.
Assim, para conseguir a prescrição, é necessário encontrar um médico adepto ao CBD.

A ACALME BRASIL faz o encaminhamento para profissionais, médicos de diversas especialidades, entre elas, endocrinologia, e podem fazer a prescrição do CBD, caso seja indicado para o tratamento do paciente em questão. Com a receita em mãos, o paciente pode dar entrada no pedido de importação de maneira independente, tendo que superar eventuais dificuldades burocráticas.
Recorrer a uma associação é uma forma de obter apoio e ter acesso a descontos em consultas com médicos especialistas e assessoria na busca pelo Habeas Corpus para auto cultivo, que pode ser feito de maneira associativa.

Torne-se um associado e seja você também um acalmador.

Os membros têm acesso a benefícios exclusivos. Preencha o formulário clicando no botão de “Associado” abaixo.
Se você é Médic@, Advogad@, Terapeut@ ou deseja se voluntariar para ajudar na causa use o botão “Colaborador”.

Referências:
https://www.cannabisesaude.com.br/tireoide-e-o-uso-do-canabidiol/
http://guiaendocrino.blogspot.com/p/tireoide.html
https://saude.abril.com.br/familia/disturbios-da-tireoide-nas-criancas-podem-passar-despercebidos-pelas-maes/

Espalhe Amor

Leave a Comment